REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Publique sua OPINIÃO Sem CENSURA! DENÚNCIE! Seja Um Colaborador!

WTFuck! Que Trapalhada!

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 24, 2014

Avisos da Ucrânia não evitam entrada de comboio humanitário russo

Rússia forçou a entrada na Ucrânia dos camiões com ajuda humanitária. Tensão crescente no território ocupado pelos separatistas russos.

Depois de uma semana de espera do lado russo da fronteira, os camiões com ajuda humanitária entram na ucrâniaDepois de uma semana de espera do lado russo da fronteira, os camiões com ajuda humanitária entram na ucrânia / ALEXANDER DEMIANCHUK/REUTERS

Um conjunto de 34 camiões entrou, esta sexta-feira, na Ucrânia, apesar dos avisos do Governo e das tentativas, durante mais de uma semana, de impedir esse cenário. O medo de que a operação sirva para fazer entrar armas e auxiliar os rebeldes separatistas são as razões apresentadas para a relutância por parte dos ucranianos. A falta de autorização de Kiev não impediu que os russos forçassem a entrada no país dos camiões reiterando. “Todas as desculpas para atrasar o envio de ajuda foram esgotadas”, diz o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, pelo que “tomámos a decisão de agir”.

Um oficial ucraniano, o coronel Andriy Lysenko afirma que outros 90 camiões estão já a caminho de território ucraniano, mas sublinha que “nem os polícias na fronteira nem os representantes da Cruz Vermelha foram autorizados a examiná-los”. Durante 10 dias, a Ucrânia e a Rússia mediram forças. O conjunto de camiões, que integram uma coluna com 260 veículos no total, entra agora em território ucraniano sem ser escoltado pelo Comité Internacional da Cruz Vermelha. A organização sublinha que a sua equipa testemunhou alguns confrontos em Luhansk durante esta madrugada. A poirta-voz Ewan Watson conta que o comité “não está convencido de ter recebido garantias de segurança suficientes por parte das autoridades relevantes”.

O Governo ucraniano vê este desenvolvimento como o incumprimento de um dos termos previamente acordado entre as partes, sobre o processo de envio de ajuda humanitária. Esta decisão por parte de Moscovo poderá dificultar o entendimento entre as forças ucranianas e os rebeldes separatistas. Na tentativa de mostrar que os seus camiões carregam realmente os objectos típicos de uma operação de ajuda humanitária, o Governo russo decidiu abri-los aos jornalistas, há cerca de uma semana, antes de atravessarem a fronteira com a Ucrânia. Os veículos, apesar de carregarem comida e água, estavam praticamente vazios, algo que intrigou os jornalistas no local. Ler mais: http://expresso.sapo.pt/avisos-da-ucrania-nao-evitam-entrada-de-comboio-humanitario-russo=f886733#ixzz3BJS1QYxL

Comboio humanitário de regresso à Rússia

Os camiões russos que entraram esta sexta-feira na Ucrânia, sem autorização de Kiev, começaram a regressar este sábado ao seu país, na sequência das fortes críticas do Ocidente.

Mais de 200 camiões entraram esta sexta-feira na Ucrânia, sem autorização de Kiev

Mais de 200 camiões entraram esta sexta-feira na Ucrânia, sem autorização de Kiev / Dmitry Serebryakov /AFP/Getty Images

Os 200 camiões com ajuda humanitária russa que entraram em território ucraniano, sem autorização de Kiev, esta sexta-feira, começaram a regressar hoje ao seu país. A informação é divulgada pela agência noticiosa russa Interfax e pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

As autoridades de Kiev classificaram a acção russa como uma “invasão” e “transgressão das normas do direito internacional”. E o Ocidente uniu-se-lhes, caracterizando o episódio como uma “provocação e violação da soberania e integridade territorial da Ucrânia”, segundo se pode ler num comunicado da Casa Branca. Vladimir Putin, no entanto, reforçou que apenas queria enviar ajuda humanitária o leste do país. Ainda assim, a Reuters noticia que esta manhã mais de 100 camiões atravessaram a fronteira em Izvarino, avistando-se outros a regressar de Donetsk no mesmo sentido.

Bombardeamentos em Donetsk

Enquanto camiões russos deixavam o país em direcção à Rússia esta manhã, os arredores de Donetsk – ocupados pelos rebeldes pró-russos – eram alvo de bombardeamentos e explosões. Vários edifícios foram atingidos com estrondo e ficaram destruídos, registando-se a morte de dois civis, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP. Entretanto, em Kiev, capital ucraniana, os preparativos para o Dia da Independência da Ucrânia – que comemora, este domingo, a independência face ao domínio da União Soviética – intensificam-se. – Ler mais: http://expresso.sapo.pt/comboio-humanitario-de-regresso-a-russia=f886831#ixzz3BJSOp6jS

Ajuda humanitária russa de novo a caminho da Ucrânia

Depois de uma paragem numa base militar, fruto da pressão exercida pelas autoridades ucranianas, os camiões russos prosseguem a sua marcha. No leste do país mais 22 pessoas morreram.

A Rússia continua sem esclarecer qual a fronteira de destino da ajuda enviadaA Rússia continua sem esclarecer qual a fronteira de destino da ajuda enviada / YURI KOCHETKOV/EPA

Encarada como mais uma atitude de desafio às autoridades da Ucrânia, os 280 camiões russos que transportam ajuda humanitária retomaram esta quinta-feira a sua viagem, a caminho do leste do país, contrariando a ordem dada pelo Governo de Kiev para a caravana parar.

Os veículos saíram ainda de madrugada da base militar de Voronezh, onde ficaram imobilizados de quarta para quinta-feira, dado o braço de ferro instalado, e retomaram a marcha, seguindo a uma velocidade de 50 km/h, rumo à região fronteiriça de Rostov, diz o “The New York Times”. A agência AFP confirma a chegada dos camiões a esta zona, no sul da Rússia, ainda que nenhuma fonte oficial o confirme. Certo é que o destino final da ajuda permanece por esclarecer, o que contribui para que a operação continue a levantar as maiores suspeitas, não só à Ucrânia mas à comunidade internacional. O receio é o de que a suposta ajuda mascare o envio de armamento ou mesmo de mais militares russos para apoiar os rebeldes separatistas instalados no país.

Em Moscovo, o porta-voz de Vladimir Putin garante que em causa está uma carga de quase duas toneladas, que inclui carne enlatada, água, comida para bebé e outros artigos de primeira necessidade. O colaborador do Presidente russo insiste que a entrega desta ajuda humanitária está a ser devidamente controlada pela Cruz Vermelha, mas o problema é que esta organização desmente.

Mais 22 civis mortos

Restam os factos. Olhando para a rota seguida pelos camiões, a estrada M4 representa um afastamento da região de Kharkiv, zona controlada pelas autoridades ucranianas e onde se esperava que a caravana pudesse chegar, levando o ‘comboio’ para bem mais perto das faixas fronteiriças, onde o Governo perdeu a autoridade. Entretanto, os combates prosseguem no país. Em Lougansk, 22 civis foram mortos nas últimas 24 horas, devido aos vários bombardeamentos que atingiram a cidade, revela a AFP, citando um representante da administração regional. As consequências do conflito chegam também a Bruxelas, onde hoje representantes da União Europeia vão discutir o impacto do embargo declarado pela Rússia à importação de bens agrícolas dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Noruega, uma retaliação às sanções de que foi alvo.  Formas de compensar os agricultores afetados vão estar em cima da mesa. – Ler mais: http://expresso.sapo.pt/ajuda-humanitaria-russa-de-novo-a-caminho-da-ucrania=f885911#ixzz3BJT2i54E

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: