REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Publique sua OPINIÃO Sem CENSURA! DENÚNCIE! Seja Um Colaborador!

Doação ou Comissão? Você Decide Eleitor!

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 8, 2014

Maiores doadores têm negócios e créditos com governo federal

Prática que se repete a cada eleição no país reforça relação de dependência entre empresas e Estado

RIO E BRASÍLIA —A primeira parcial de arrecadação dos candidatos à Presidência da República, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral, repete a prática histórica de doações generosas de empresas que mantêm contratos com o governo federal e/ou são grandes tomadoras de dinheiro do BNDES. Por outro lado, mesmo quem ainda não tem contrato com o governo já pensa no futuro e também investe nos postulantes ao Palácio do Planalto.

A maior doadora das eleições até o momento não participa diretamente de licitações do governo. Mas a JBS Friboi, da holding J&F, tem fortes relações estatais: o BNDES é dono de 24,59% da maior empresa de proteína animal do mundo.

A empresa se agigantou com base em forte apoio federal. Ela foi eleita uma das “campeãs nacionais” e se tornou uma empresa global. O ano que marca a mudança da empresa é 2007: ela fez a abertura de capital, comprou a americana Swift e 50% da maior processadora de carne da Europa, se tornando a líder mundial em proteína animal. Seu faturamento saltou de R$ 4,7 bilhões em 2006 para R$ 92,9 bilhões em 2013. Sua dívida também cresceu de forma exponencial e hoje supera os R$ 32 bilhões.

Grande parte de seu aumento foi patrocinado pelo BNDES. Além de financiamentos que somaram R$ 2,1 bilhões desde 2005, o banco estatal destinou mais R$ 8,3 bilhões ao fortalecimento do grupo, com compra de ações, ampliações de capital ou adquirindo debêntures da holding. Para a atual gestão do banco, faz sentido o apoio para que o país tenha grandes empresas globais em um ambiente econômico cada vez mais competitivo.

A empresa não respondeu aos questionamentos do GLOBO, mas os dados do TSE indicam doações a candidatos de diversos estados e partidos. Algumas destas doações foram milionárias, como os R$ 5 milhões destinados tanto à campanha de reeleição de Dilma Rousseff quanto a seu principal oponente, Aécio Neves. Mas, até o momento, quem mais ganhou recursos foi o PMDB do Rio, que destinou parte dos R$ 6 milhões à candidatura de reeleição de Luiz Fernando Pezão. E a doação ocorreu dias após o grupo, que também é dono da Vigor, anunciar uma fábrica de lácteos de R$ 150 milhões em Barra do Piraí, base política do governador.

AMBEV USOU SUBSIDIÁRIAS PARA DOAÇÕES

Controlada pelo homem mais rico do Brasil, Jorge Paulo Leman, a produtora de bebidas Ambev doou R$ 21,4 milhões para o início da campanha de candidatos em oito estados e no Distrito Federal. Os três candidatos a presidente receberam dinheiro por meio de duas subsidiárias da Ambev, a CRBS e a Arosuco. A presidente Dilma Rousseff (PT) foi beneficiada com mais generosidade: R$ 4 milhões. Em nota, a Ambev afirmou que “não privilegia nenhum partido, candidato ou corrente política”. Explicou que distribuiu as doações segundo um “critério de proporcionalidade de representação das bancadas em nível federal, estadual e municipal”.

A Ambev é hoje uma das maiores multinacionais brasileiras e suas ações estão entre as dez mais valorizadas da Bovespa. Em 2013, teve um lucro líquido de mais de 9 bilhões de reais. A empresa é parte de um conglomerado internacional do ramo de bebidas, a Inbev, dona de marcas valiosas de cerveja como a brasileira Brahma e a americana Budweiser. Mesmo com o acesso a bancos de todo o mundo, a companhia não deixa de aproveitar o crédito barato do BNDES. Desde 2009, teve aprovados contratos de financiamento de mais de R$ 4,5 bilhões. Em janeiro deste ano, a Ambev assinou com o banco estatal um contrato de quase R$ 1 bilhão para implantação e modernização de unidades industriais no Brasil, assim como aquisição de máquinas e equipamentos nacionais, cujo financiamento é subsidiado pelo Tesouro Nacional. Não foi o maior financiamento que a Ambev já conseguiu do BNDES. Em outubro de 2011, teve aprovado crédito de R$ 1,9 bilhão para investimentos na área industrial.

EMPREITEIRAS AINDA TÍMIDAS

Tradicionais doadoras de campanha, as empreiteiras não se destacaram nesta primeira parcial, mas estão presentes. A Andrade Gutierrez, que entre janeiro de 2013 e ontem, recebeu R$ 394 milhões do governo federal, doou R$ 1 milhão para a campanha de Dilma, por meio do diretório do PMDB. A construtora Queiroz Galvão, que recebeu R$ 540 milhões, também entre janeiro de 2013 e ontem, doou R$ 2,5 milhões para o PMDB.

A UTC Engenharia, que mantém contratos com estatais como Petrobras, Eletrobras e Itaipu, distribuiu R$ 10,1 milhões para onze partidos. A direção nacional do PT, por exemplo, levou R$ 2,4 milhões, enquanto o PSDB ficou com R$ 500 mil.

O coordenador do Instituto Mais Democracia e professor da PUC, cientista político João Roberto Lopes Pinto, destaca que a apresentação de doadores mostra a relação estreita entre governos e empresas. Ainda tímidas nas prestações de contas apresentadas, a participação de empreiteiras, de acordo com o especialista, deve aumentar.

— As cinco maiores empreiteiras têm um histórico de serem os maiores doadores de campanha. No Rio, por exemplo, nas obras dos grandes eventos esportivos (Copa do Mundo e Olimpíadas) há a participação das principais empreiteiras do país. Foram, inclusive, acusadas de formação de cartel — disse Lopes Pinto. Henrique Gomes Batista, Alexandre Rodrigues, Marcelo Remígio e Fernanda Krakovics – Read more: http://oglobo.globo.com/brasil/maiores-doadores-tem-negocios-creditos-com-governo-federal-13530513#ixzz39oXSzSJr

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: