REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Publique sua OPINIÃO Sem CENSURA! DENÚNCIE! Seja Um Colaborador!

Archive for 8 de agosto de 2014

Perguntas e respostas sobre o surto de Ébola

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 8, 2014

É o maior surto de sempre. Saiba quais são os países afetados, os cuidados a ter, como é que o surto apareceu e que medidas é que Portugal preparou.

Cuidados de higiene básicos como a lavagem das mãos são uma das medidas de prevençãoCuidados de higiene básicos como a lavagem das mãos são uma das medidas de prevenção / Ahmed Jallanzo/EPA

O que é o Ébola?

1. Anteriormente conhecida como a febre hemorrágica do Ébola, a doença surgiu em 1976 em Nzara, no Sudão e em Yambuku, no Zaire (atual República Democrática do Congo), localidade próxima do rio Ébola.

2. Não existe vacina.

3. A taxa de mortalidade atinge os 90%, embora na fase atual se situe nos 60%.

4. Os surtos têm ocorrido em aldeias da África central e ocidental, próximas de florestas tropicais.

5. O vírus é inicialmente transmitido através do contacto com animais selvagens e depois propagado entre os humanos.

6. A contaminação dos animais para os humanos ocorre pelo contacto com sangue, secreções, órgãos e outros fluídos corporais dos animais infetados.

7. A contaminação entre os humanos ocorre através do contacto direto com sangue, secreções, órgãos ou outros fluidos corporais de pessoas infetadas.

Quais são os países mais afetados?

Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria.

Quantas vítimas é que o surto já fez?

932 mortos.

Qual é a origem deste surto?

A Organização Mundial de Saúde refere que origem deste surto deverá ter ocorrido em janeiro na Guiné-Conacri, quando a primeira vítima terá sido infetada. No mês seguinte foram reportados os primeiros casos em zonas daquele país.

Este é o maior surto de Ébola de sempre?

Sim. Mesmo em 1976, o ano em que a doença surgiu e quando causou um maior número de vítimas, registaram-se 431 mortes. Desde então, a doença voltou a conhecer alguns surtos ao longos dos anos, mas, excetuando no caso atual, ficou sempre muito abaixo desses valores. Não foram dadas indicações sobre o motivo porque estará este surto a atingir tamanhas proporções.

Que cuidados deve ter se viajar para um dos países afetados? 

1. Seguir as indicações das autoridades locais e cumprir regras de higiene básicas, como a lavagem frequente das mãos (o vírus é facilmente eliminado com sabão ou lixívia)

2. Não contactar com animais selvagens vivos ou mortos. Não consumir a carne destes animais

3. Cozinhar bem os alimentos de origem animal

4. Evitar o contacto próximo com casos suspeitos ou confirmados de doentes com o vírus Ébola

5. Evitar o contacto com cadáveres antes e durante cerimónias fúnebres

6. Não manipular qualquer material ou objetos utilizados no tratamento de doentes

7. Atentar ao risco de transmissão através de relações sexuais

Quais são os sintomas?

. Febre elevada de início súbito

. Mal-estar geral

. Dores musculares

. Dor de cabeça

. Dor de garganta

. Manchas na pele

. Dor abdominal

. Náuseas

. Vómitos

. Diarreia

. Dores no peito

. Hemorragias (não relacionadas com traumatismos)

Que cuidados deve ter se regressar de um país afetado pelo surto? 

A Direcção-Geral da Saúde aconselha que vigie o seu estado de saúde durante 21 dias após o regresso. Quem apresentar algum dos sintomas ou tiver tido contacto direto sem a proteção adequada com pessoas contaminadas com o vírus deve contactar a Linha Saúde 24 (808 242 424)

Portugal reforçou o controlo de fronteiras por causa do surto? 

Não foram tomadas quaisquer medidas de controlo de fronteiras devido ao Ébola, existindo um plano de contingência que passa pelo isolamento, diagnóstico e tratamento adequado de quem apresente sintomas próprios da doença. A Direção-Geral da Saúde considera que o risco do surto chegar ao nosso país é baixo. – Ler mais: http://expresso.sapo.pt/perguntas-e-respostas-sobre-o-surto-de-ebola=f883752#ixzz39p8k2dkx

OMS declara surto de Ébola uma emergência internacional de saúde

É a terceira vez que a organização declara uma emergência internacional de saúde, depois da gripe das aves na Ásia em 2009 e os desenvolvimentos da poliomielite em maio deste ano.

URGÊNCIA Margaret Cho pediu à comunidade internacional ajuda célere para combater o progresso do ébola URGÊNCIA Margaret Cho pediu à comunidade internacional ajuda célere para combater o progresso do ébola  / EPA/SALVATORE DI NOLFI

Depois de dois dias de deliberação em Génova, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a epidemia do Ébola uma “emergência de saúde pública de interesse internacional”. O anúncio foi acompanhado de um “apelo à solidariedade internacional” para combater o avanço da doença.

Margaret Cho, diretora geral da OMS, apelou à comunidade internacional para “prestar apoio o mais urgente possível”, pois, apesar de a maior parte dos países provavelmente não vir a ter casos de Ébola, “os afetados simplesmente não têm a capacidade para controlar sozinhos um surto deste tamanho e complexidade sozinhos”.

No entanto, há que estar preparado para o pior. Keiji Fukuda, chefe de segurança sanitária da OMS, projetou que “a probabilidade é que as coisas piorem antes de melhorar” e que a organização prevê que “o surto esteja a um nível elevado nos meses vindouros”.

Esta decisão vem na senda de uma reunião com um comité de especialistas para determinar a gravidade de um surto que, segundo os números da OMS, já matou 932 pessoas e infetou outras 1711. Concluiu-se que é “a maior e mais grave” epidemia de Ébola nas últimas quatro décadas. Neste momento, a Guiné-Conacri, a Libéria e a Serra Leoa são os países afetados, com a Nigéria cada vez mais temerosa de ver o Ébola progredir no seu território.

A OMS não recomendou interdições de viagem ou de trocas, mas indicou que pessoas que estiveram em contacto com doentes não devem viajar. Dirigindo-se aos países afetados, a organização disse que deviam aumentar a vigilância através de medidas como rastreamentos à saída dos aeroportos ou junto às fronteiras para localizar casos e tratá-los como emergências médicas.

Margaret Cho também deixou uma advertência quanto às declarações da Presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf, que admitiu a possibilidade de suspender alguns direitos civis em prol da contenção da doença. Cho reconheceu a necessidade de implementar medidas extraordinárias, mas frisou que “precisamos de respeitar a dignidade das pessoas e informá-las por que motivo é que estas medidas estão a ser tomadas”.

Quem também lançou uma crítica foi Bart Janssens, diretor de operações da Médicos Sem Fronteiras (MSF). Em resposta ao anúncio da OMS, o responsável disse que “declarações não salvarão vidas”, lembrando que, “durante semanas, temos repetido que uma resposta massiva e epidemiológica de saúde pública é desesperadamente necessária”. Ler mais: http://expresso.sapo.pt/oms-declara-surto-de-ebola-uma-emergencia-internacional-de-saude=f885332#ixzz39p9LfwI9

Posted in Início, MAGAZINE, Saúde | Leave a Comment »

Lei Maria da Penha Fez Oito Anos! Parabéns!

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 8, 2014

SE VOCÊ É VITIMA, LIGUE 180!

Posted in MUNDO, Sociedade | Leave a Comment »

Líder das Avós da Praça de Maio já conheceu o neto

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 8, 2014

A imagem que Ignácio revelou no seu Twitter.

A imagem que Ignácio revelou no seu Twitter. Fotografia © DR

Ignácio Hurban, que descobriu esta semana ser na realidade Guido Montoya Carlotto, filho de dois desaparecidos da ditadura militar argentina e neto da líder das Avós da Praça de Maio, divulgou no seu Twitter uma foto do encontro com Estela de Carlotto.

“Obrigado. Muito obrigado”, diz a legenda da imagem. O encontro entre os dois decorreu na quarta-feira à noite (madrugada de quinta-feira em Lisboa) na casa de Estela de Carlotto.

Depois de ter tido dúvidas sobre a sua identidade e ter descoberto que era adotado, Ignácio Hurban, de 34 anos, resolveu entrar em contacto com as Avós (uma organização dedicada a procurar as mais de 500 crianças que nasceram em cativeiro durante a ditadura) e realizar testes de ADN. Descobriu então quer era filho de Laura Carlotto e Waldir Oscar Montoya, que foram vítimas do regime militar. O pianista, compositor e professor de música dará hoje a primeira conferência de imprensa na sede das Avós da Praça de Maio. Susana Salvadorhttp://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4070411&seccao=EUA%20e%20Am%E9ricas

Menina reencontra família 10 anos após tsunami

O encontro de Jannah (ao centro) com a mãe (à esq.) e a avó (à dir.)

Pais tinham dado a filha como morta após a catástrofe natural em 2004. Uma menina de 14 anos voltou a reunir-se com a família 10 anos depois de ter desaparecido no tsunami que atingiu a Indonésia. Aos quatro anos, Raudhatul Jannah e o irmão, de sete anos, separaram-se dos pais enquanto se agarravam a um pedaço de madeira flutuante nas águas violentas do tsunami. Os pais sobreviveram à catástrofe, mas, apesar das buscas, acabaram por não os encontrar. Em Junho deste ano, o tio de Raudhatul Jannah viu-a na rua e reconheceu-a, apesar dos anos que tinham passado. O homem descobriu que a menina tinha sido salva por um pescador durante o tsunami, que a levou para casa da sua própria mãe. A mulher cuidou da menina a quem chamou Weni.

Agora, Jannah já está de novo a viver com a família. A mãe, Jamaliah, afirmou estar disposta a fazer testes de ADN para comprovar que esta é a sua filha. Um jornal indonésio revelou que, apesar de já ter 14 anos, a menina fala pouco e ainda se encontra na quarta classe na escola devido à dificuldade de aprendizagem por causa do trauma que o tsunami lhe causou. Ainda assim, Jannah contou aos pais que o irmão também sobreviveu à catástrofe e que ambos ficaram presos numa ilha inabitada a 40 quilómetros da costa. Os pais vão agora voltar a procurar o seu filho, Arif, que terá agora 17 anos, com a esperança de que também tenha sido salvo por alguém. O tsunami no Oceano Índico, que ocorreu a 26 de dezembro de 2004, matou 230 mil pessoas em 14 países. J.S. – Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/menina-reencontra-familia-10-anos-apos-tsunami

Jovem que perdeu família recebe carta de Hogwarts J. K.

Rowling escreveu carta pessoal assinada com o nome da personagem de ficção Dumbledore. Cassidy Stay, sobrevivente a um ataque levado a cabo por um homem que matou os seus pais e os quatro irmãos, recebeu uma carta de J. K. Rowling sob o pseudónimo Dumbledore, o diretor da escola de magia de Hogwarts. A rapariga de 15 anos citou durante uma homenagem aos familiares uma frase de Albus Dumbledore do livro ‘Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban’. “A felicidade pode ser encontrada até nos tempos mais negros, se nos lembrarmos de ligar a luz”, foi a frase escolhida pela jovem.
A equipa de Rowling não quis revelar o conteúdo da carta, referindo apenas que se trata de um assunto privado. Já os criadores da página de Facebook que quer juntar Cassidy e J. K. Rowling afirmam que a autora lhe enviou também uma varinha e uma carta de aceitação em Hogwarts. Cassidy Stay perdeu os pais e os quatro irmãos, mortos por um ex-marido de uma tia. A polícia avançou na altura que a jovem salvou outros familiares ao ligar para as autoridades, quando o suspeito se dirigia para as suas casas. Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/jovem-que-perdeu-familia-recebe-carta-de-hogwarts

Google não deixa bombardear Gaza

Google Play removeu duas aplicações que permitem simular bombardeamentos aéreos israelitas em Gaza. Duas aplicações para smartphone que estavam disponíveis na Google Play, a loja de aplicações da Google, foram removidas esta semana depois de várias críticas nas redes sociais. ‘BombGaza’ e ‘Gaza Assault: Code Red’ permitiam ao utilizador assumir o papel de militares israelitas e lançar bombas sobre “células terroristas” em Gaza. Em ambos, o jogador também podia matar civis caso falhasse os alvos do seu ataque, terminando o jogo quando demasiados civis fossem mortos e o “índice de raiva” atingisse o máximo.
Durante as várias semanas em que os jogos estiveram disponíveis para download gratuito, estando um deles até aconselhada a pessoas de todas as idades – incluindo crianças -, as críticas à Google foram muitas nas redes sociais, nomeadamente através do Twitter, por permitir que milhões de pessoas em todo o mundo assumissem o papel de israelitas que matam palestinianos, numa altura em que o conflito entre as duas partes já fez cerca de duas mil vítimas mortais, nas últimas semanas. As aplicações foram removidas por “violar os termos das políticas da Google Play”, mas ainda há outras aplicações gratuitas que permitem ao utilizador simular o bombardeamento de Gaza, como o jogo Iron Dome. Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/lazer/ciencia/tecnologia/google-nao-deixa-bombardear-gaza

Posted in MUNDO, Politica, Sociedade | Leave a Comment »

Acesso à rede pública de Net só com identificação prévia

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em agosto 8, 2014

O governo russo decretou hoje que os cidadãos russos devem fornecer previamente um documento de identidade para terem acesso à rede pública de Internet, e a decisão levantou de imediato celeuma entre os internautas.

Acesso à rede pública de Net só com identificação préviaO decreto reforça a lei, já em vigor, que prevê que “o acesso aos serviços de comunicação e troca de dados através de uma ligação [pública] à rede não será permitido pelo fornecedor (…) sem uma prévia identificação do utilizador”.

O fornecedor público de acesso à rede deverá, recolher o nome completo e todas as informações do documento de identidade do utilizador, armazenando-as por seis meses. A medida espalhou a indignação entre os utilizadores, para quem a medida é um ataque à rede pública russa. “É tão nefasto quanto parece, talvez pior”, escreveu o opositor número um do Kremlin, Alexeï Navalny, acerca da medida, no seu blogue.

“É um verdadeiro ‘Big Brother’ o que está a nascer diante nossos olhos (…) um sistema que está ao corrente de quem escreve o quê, quando e onde”, acrescentou. Navalny, de 37 anos, é um ativista anti-corrupção que em 2013 foi condenado a cinco anos de cadeia por alegado desvio de fundos, num julgamento marcado pela controvérsia. As autoridades russas têm procurado justificar, muitas vezes de forma contraditória, a medida. Uma das justificações encontradas foi que o decreto se limitaria aos postos de correio do país. O ministro da Comunicação, Nikolaï Nikiforov, por seu lado, declarou que a decisão se prende com a luta contra o terrorismo e que os fornecedores de rede privados não serão afetados.

“Se a ligação à rede é estabelecida por um operador de telecomunicações, este deve exigir ao utilizador que forneça os seus dados de identidade através de uma mensagem de texto ou de um formulário especial antes que o operador permita o acesso à internet”, reitera Nikiforov em comunicado. O operador poderá, inclusive, obter esses dados através “das autoridades competentes”, acrescenta o ministro, sem explicar como se decorrerá esse processo. “A identificação do utilizador no momento da ligação a uma rede pública é uma prática corrente no mundo inteiro”, justifica Nikolai Nikiforov na sua conta na rede social Twitter. Lusa, publicado por Ana Meireleshttp://www.dn.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=4070283&seccao=Tecnologia

 

Posted in MUNDO, Tecnologia | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: