REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Publique sua OPINIÃO Sem CENSURA! DENÚNCIE! Seja Um Colaborador!

Copa Made In Brazil! ‘Não sei de nada’, diz Blatter

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em julho 4, 2014

‘Não sei de nada’, diz Blatter sobre venda ilegal de ingressos

Presidente da Fifa afirma desconhecer esquema que incluía funcionários da entidade

Sepp Blatter. Presidente da Fifa negou conhecimento sobre esquema ilegal de venda de ingressos, e ordenou ‘limpeza imediata’ do escândalo – Leo Correa / AP

RIO — Questionado pelo “Estado de São Paulo” sobre o escândalo de venda ilegal de ingressos envolvendo funcionários da Fifa, e da Match, empresa que tem como um dos sócios seu sobrinho, Phillip Blatter, o presidente da entidade, Joseph Blatter, afirmou não saber de nada, e disse que “não lida com vendas de ingressos”. — Não sei de nada. Eu não me ocupo com vendas de ingressos — afirmou Blatter. — Lido com política. De acordo com informações do diário paulista, o esquema de venda de ingressos ilegais era comandado por um funcionário da Fifa, ligado ao franco-argelino Lamine Fofana, preso na terça-feira, no Rio. Segundo o “Estado”, a quadrilha contava com cerca de 30 pessoas, tinha trânsito livre pelas instalações da entidade, e faturava aproximadamente R$ 2 milhões por jogo.

A identidade do funcionário da Fifa envolvido no esquema de venda de ingressos não foi revelada, mas o delegado Fábio Barucke, da 18ª DP (Praça da Bandeira) afirmou que conversas entre ele e Fofana foram registradas em gravações autorizadas pela Justiça. De acordo com o advogado José Massih, Fofana estaria disposto a delatar o líder da quadrilha.

Enquanto espera os resultados da “Operação Jules Rimet”, que reúne a Polícia Civil, o Ministério Público e o Juizado especial do Torcedor, a Fifa vem realizando reuniões para encontrar maneiras de lidar com o problema. Blatter teria exigido uma “limpeza imediata” do escândalo. Até o momento, 11 pessoas foram presas. Outras sete — todas brasileiras — estão sob investigação. Segundo Barucke, a quadrilha tem vários membros internacionais e atuou nos últimos quatro Mundiais. http://oglobo.globo.com/esportes/copa-2014/nao-sei-de-nada-diz-blatter-sobre-venda-ilegal-de-ingressos-13128154

Ingressos encontrados com cambistas estão em nome do filho do vice-presidente da Fifa

Funcionários da Match tentarão identificar origem as entradas apreendidas

Jornalista argentino postou um dos ingressos – Reprodução internet

RIO — Após o jornalista argentino Andréas Burgo revelar que ingressos descobertos nas mãos de cambistas estavam em nome do filho do vice-presidente da Fifa e responsável pelo Departamento de Finanças, Julio Grondona, a porta-voz da entidade, Delia Fischer, se recusou a comentar ou a citar o nome de Humberto Grondona. Ele admitiu ao canal por assinatura TyC Sports, de seu país, ter vendido algumas entradas a um amigo.

— Não posso comentar investigação em andamento. A Fifa é muito firme. Se alguém violou alguma regra, será punido, mas não podemos tirar conclusões precipitadas — afirmou Delia Fischer.

A Fifa foi informada pela Polícia Civil do Rio de que 59 dos ingressos apreendidos com uma rede de cambistas, chefiada pelo argelino Lamine Fofana, estão em nomes de duas das 30 agências credenciadas pela Match, empresa que lidera a venda de pacotes de hospitalidade e camarotes da Copa do Mundo-2014. Um funcionário e uma advogada da empresa, única empresa autorizada a vender ingressos e camarotes da Copa do Mundo, estiveram na manhã desta sexta-feira na 18ª DP (Praça da Bandeira) para fotografar os cerca de cem ingressos apreendidos com cambistas no Rio. Segundo a Polícia Civil, a empresa tentará verificar, pelo número de série dos ingressos, para quem essas entradas tinham sido doadas.

Ainda de acordo com a polícia, por enquanto a Match está ajudando nas investigações. Mas, caso não colabore, será convocada formalmente, por meio de ofício, para tentar explicar a origem desses tíquetes. A polícia ainda deve tomar o depoimento formal do advogado José Massih, preso na Operação Jules Rimet, que desarticulou uma quadrilha internacional de cambistas de ingressos da Copa. O advogado foi preso em São Paulo e ainda está na delegacia.

Agora, os investigadores no Rio estão debruçados em ouvir escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, muitas delas em inglês e francês. Além disso, na manhã desta sexta-feira o delegado titular da 18ª DP, Fabio Baruk, participa de uma reunião no Palácio Guanabara, sede do governo do Rio.

A Pamodzi Sports Marketing Nigeria Limited, credenciada para a venda na Nigéria, e a Jet Set Sports, fornecedor exclusivo para a Rússia, a Suécia e a Noruega, têm seus nomes gravados nos ingressos apreendidos e já foram chamadas a dar explicações.

Há também bilhetes de hospitalidade em nome da Relliance, da Índia, e da Atlanta Limited, dos Estados Unidos, que são sublicenciadas para a venda de pacotes de hospitalidade e de ingressos. A Atlanta seria de propriedade de Lamine Fofana.

Técnicos em segurança da Fifa já examinaram todos os ingressos apreendidos, hoje de manhã, e confirmaram que são verdadeiros.

— É bom ver que as autoridades estão tomando medidas contra essas irregularidades. Para que pessoas não comprem ingressos falsos ou comercializem ingressos por valores superiores ao real. Mas não vamos comentar sobre nomes até que a investigação seja concluída e que medidas sejam tomadas — afirmou a porta-voz da Fifa, nesta sexta-feira no Maracanã.

Em 2006, na Copa do Mundo da Alemanha, a Fifa mandou de volta para casa Ismail Bhamjee, membro do Comitê Executivo, que pertencia a Botswana, por ter vendido no mercado negro 12 ingressos que lhe foram dados por três vezes mais que o valor impresso.

— Hoje, temos um chip no ingresso que nos permite identificar a quem foi dado o ingresso, se é verdadeiro e todas as informações. Com base nisso, estamos trabalhando para que tudo seja aclarado, mas sem precipitação. Se alguém violou alguma regra, será punido — completou Delia Fischer. Ana Claudia Costa / Jorge Luiz Rodrigues – http://oglobo.globo.com/rio/ingressos-encontrados-com-cambistas-estao-em-nome-do-filho-do-vice-presidente-da-fifa-13134659

STJ suspende liminar que permitia reimpressão de ingressos roubados para Brasil e Colômbia

Pedido da União contra decisão do Tribunal de Justiça do Ceará foi atendido

Torcida de Brasil e México no Castelão, na primeira fase da Copa – FRANCOIS XAVIER MARIT / AFP

RIO – O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu liminar que permitia a torcedores reimprimir ingressos roubados e furtados para o jogo da seleção brasileira hoje, no Estádio Castelão, em Fortaleza. Até então, Fortaleza era a única cidade onde a reimpressão era possível. A suspensão foi um pedido da União, contra decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE).

A União argumentou ao STJ que a reimpressão de ingressos no dia da partida seria “grave lesão à ordem pública, porque a medida incentiva a ação de cambistas, tumulto e situações de insegurança generalizada em um ambiente ocupado por mais de 65 mil pessoas”. Em sua decisão, o STJ concluiu que o número de pessoas lesadas e com necessidade de reimprimir ingressos “é bem menor do que as que estariam com a segurança em risco caso a medida continuasse a valer”. Daiane Costa – http://oglobo.globo.com/esportes/stj-suspende-liminar-que-permitia-reimpressao-de-ingressos-roubados-para-brasil-colombia-13130398

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: