REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Publique sua OPINIÃO Sem CENSURA! DENÚNCIE! Seja Um Colaborador!

Saímos à rua com os soldados de elite do Brasil

Posted by REPÚBLICA BANANA PEOPLE em junho 21, 2014

O Rio de Janeiro tem 1200 favelas e a ação do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) é constante. Entrincheirado nas favelas, o inimigo espera por eles. E o BOPE não é de faltar a compromissos. Inscrição algures no quartel-general: “Cuide de sua arma como o bem mais valioso”.

Pedro Loureiro O quartel-general do BOPE fica na favela Tavares Bastos, Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro. Era um antigo casino, desativado por causa da lei do jogo


Pedro Loureiro No terraço do quartel, a vista do Rio de Janeiro é imensa. É ali que fica o heliporto. E o cantinho secreto onde os oficiais fazem churrascos


Pedro Loureiro Neste dia, havia combate intenso na favela da Serrinha. A troca de tiros com os traficantes prolongava-se há horas. O tenente-coronel Luiz Cláudio Laviano, comandante do BOPE, ia para lá

Pedro Loureiro O comandante do BOPE é conhecido por 01. Esperava pelo helicóptero para o transportar para a linha da frente

Pedro Loureiro A especialidade dos homens do BOPE é a progressão em favela

Pedro Loureiro A favela é território perigoso. Os habitantes já se habituaram a viver no meio de uma guerra. Nos traficantes ou na polícia, as armas fazem parte da mobília

Pedro Loureiro No portão verde, ao lado do operacional do BOPE, em redor de um buraco de bala, a mensagem é esta: “Jesus abençoe esta casa”

Pedro Loureiro Este é o sargento Spartacus

Pedro Loureiro Spartacus é filho da favela. Nasceu na Rocinha, uma das maiores favelas do Rio, que se mantém problemática

Pedro Loureiro Spartacus está há apenas nove meses no BOPE, mas conhece as favelas como as palmas das suas mãos

Pedro Loureiro Os habitantes da favela assistem à guerra como se estivessem num filme. Mas sabem que as balas perdidas também ditam sentenças

Pedro Loureiro Os atiradores de precisão, “snippers”, são fundamentais em situações de reféns e em favelas de difícil acesso, como são quase todas. Na mata, tornam-se invisíveis

Pedro Loureiro A operação na favela da Serrinha contou com “snippers” do Comando de Operações Especiais de Brasília. Na capital do Brasil, as favelas são planas

Pedro Loureiro No quartel do BOPE o treino é duríssimo. As armas são uma presença constante

Pedro Loureiro Os operacionais do BOPE dividem os seus dias entre o combate e os treinos

Pedro Loureiro Os treinos de combate corpo a corpo são frequentemente ministrados por campeões brasileiros de jiu-jitsu, full contact ou até ‘vale tudo’

Pedro Loureiro No quartel existe um cemitério metafórico, que simboliza todos os que não conseguem entrar para o BOPE. A sua humilhação pública dá força aos que ficam

Pedro Loureiro No Brasil, os operacionais do BOPE, que o filme “Tropa de Elite” imortalizou, são conhecidos por “caveira”

Pedro Loureiro Caveira é o seu símbolo. Vestem preto

Pedro Loureiro A preparação física, mental e a agressividade são condições fundamentais para um elemento do BOPE

Pedro Loureiro No final da operação na favela da Serrinha, o comandante Luiz Cláudio Laviano agradece o empenho aos seus homens

Pedro Loureiro E todos os dias a ‘cidade maravilhosa’ dá abrigo a esta guerra

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: